segunda-feira, 10 de maio de 2010



É mesmo uma batata em forma de curação sobre um fundo... negro!
Mas, ainda que cada um veja o que quer, o fundo continua... negro!

4 comentários:

Epee disse...

DiVerso, vide e verso de seu ReVerso.

À primeira vista neguei o coração, talvez pelo poema, pelas imagens que foram trabalhadas nela, pelo tema em si... minha visão 'limitada' se restringiu às nádegas e o 'tal' fundo passou-me também desapercebido. Agora dou conta que é foto.

Em vide-verso, a batata, que nunca vai deixar de ser uma batata.







//@-
Boa semana.

Ava disse...

Krystal, se há um fundo negro, não importa quão bela possa ser a imagem sobreposta; se um coração, se uma bela flor, se uma singela pomba da paz!

O negro está lá para quebrar toda a harmonia.

Uma bela metáfora sobre a nossa vida... Quando o negro domina nosso coração, de nada adianta os sentimentos que permeiam nosso dia-a-dia. A despeito de tudo, lá está o negro, a nos incomodor, a corroer nosso íntimo.
Saber como nos livrar dessa mancha negra é que é difícil, porque ela fica lá, estática, só a rebater, como um prisma, todos os outros sentimentos...

Deixo-te beijos e abraços!

RENATA MARIA PARREIRA CORDEIRO disse...

Sim, o fundo é negro. O coração é uma batata em pé e invertida; há poros, por onde entra /saí o sopro de vida; talvez engasgue.
Magníficas fotos.
Beijos abraços
Renata

Helena Paixão disse...

Cada um vê o que quer ver, certo?