terça-feira, 4 de maio de 2010

A Insustentável Carga do Burro





A Burrice dos Outros, embora irritante, não nos pesa, mas o peso da Burrice própria deixa marcas!



4 comentários:

Epee disse...

DiVerso,

Sucesso!!





//@____

Pela qualidade dos 'wallpapers' de "Krystal" imagino que deve nos presentear com imagens maravilhosas.

Epee disse...

Ah... sim! não só com imagens, mas com esse humor AdVerso, não? Pois!!









//@____

poetaeusou . . . disse...

*
" Um povo imbecilizado e resignado,
humilde e macambúzio, fatalista e
sonâmbulo, burro de carga, besta de
nora, aguentando pauladas, sacos de
vergonhas, feixes de misérias, sem
uma rebelião, um mostrar de dentes,
a energia dum coice, pois que nem
já com as orelhas é capaz de
sacudir as moscas..."
*
in - Guerra Junqueiro
escrito em 1886.
,
um abraço,
,
*

Helena Paixão disse...

Concordo com a parte final da frase, a burrice própria deixa mais marcas sim.

Mas discordo que a burrice do outros não nos pese. Pela minha experiência é sempre exigido menos aos que se passam por burros e exigido demasiado aos que não o são. Os burros podem não ser inteligentes mas têm sempre esperteza suficiente para passar o trabalho deles para os outros.

Um abraço!