sexta-feira, 4 de março de 2011

A Matança




*
*
*
***
*




Se é facilmente impressionável... NÃO VEJA!



*
***
*
*
*

6 comentários:

Anônimo disse...

A conjugação dos corpos, dos desejos e a comunhão das Almas!... A procura e o encontro, o tormento do desejo… momentos!... Um momento!... Quase um pecado escondido na transparência volátil de uma linguagem muito própria!...
Um Poema incandescente pirogravado sob a pele, marcado na carne e doendo, talvez, no desejo… na falta, entrecortada por palavras e sentidos duplos… num só sentido!... Quase, quase, como um grito desesperado que se acalma, por cada verso transversal no recato da nudez que se fecha em si mesma… cúmplice!...

Você é memo tótó!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

Mónica disse...

impressiono-me mm! no cem mil planos há fotografias do antes da matança (etiqueta vila pouca de aguiar) desafio-te a ver :P

tecas disse...

Se eu tivesse de matar para comer...morria à fome.
Assisti uma vez à matança de um porco e jurei que nunca mais.
Uma barabaridade!Prefiro ser vegetariana!!!
Revoltamo-nos quando um homem mata outro e no que respeita aos animais, somos pior do que eles. A minha familia materna é de P. de Lima, onde a matança do porco é uma festa. Recuso-me a assistir a semelhante barbaridade.
Vi o filme citado no vídeo.
Como vi outro ( o qual não recordo o nome),um exemplo de amor, que todos deveriam ver.
Dava-me prazer que o povo fizesse ao políticos, o que fazem aos porcos.
E mais não digo..:)
Saudações poéticas

Lis disse...

Seu blog é lindíssimo, fotografias de muita beleza.
Esse vídeo, li a mensagem mas nao consegui ver a barbaridade final.
Por uma dessas é que faz um bom tempo que venho eliminando a carne do meu cardápio.
Bom publicar pra lembrar como somos incoerentes quando falamos que gostamos dos animais ... pra come-los e matá-los assim .

abraços

difusosreflexos disse...

Sou impressionável!!!
Obrigada pelo aviso ... não vi!
Só mato a sede e a fome.

Lamento se lhe troquei o nome, não sei quando nem onde.

Beijo
Ana Sofia

poetaeusou . . . disse...

*
Amiga
visito-te com amizade,
carinho e respeito !
,
Gostei do Post, parabéns ! !
,
retornei e o meu regresso
tem as asas da boa vaga
esquecendo a onda amarga
tão triste no seu quebrar,
porém, é belo o seu trovar,
ecos fortes e salgados,
de Paz , “standarizada” !
Paz nos meus votos sagrados,
que aqui deixo, bem expresso !
,
conchinhas, muitas, para ti !
*